menu
Notícias
11/01/2019 17:30
Portos da Bahia movimentaram mais de US$ 16 bi em 2018

 

Locais importantes e estratégicos para o escoamento de produtos e outras mercadorias, os três Portos do estado administrados da Companhia das Docas do Estado da Bahia (CODEBA)- Salvador, Ilhéus e Aratu-Candeias - registraram índices significativos em 2018, mesmo com percalços como a greve dos caminhoneiro, no mês de maio. Juntos, eles movimentaram US$ 16,2 bilhões.

De acordo com a Companhia, desse total, 75% foram pelos portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus e 25% movimentados por terminais privativos (basicamente por matéria prima de baixo valor agregado) ou por meio aéreo, volume considerado pequeno. Conforme a Codeba, os valores comerciais movimentados nos portos públicos representam, historicamente, cerca de 75% da corrente de comércio do estado.

Com relação ao volume de carga, os portos administrados pela Companhia somaram, em 2018, 11,1 milhões de toneladas, um recuo na ordem de 6% em relação ao ano anterior (11,8 mi ton). A justificativa para a queda foi o volume de carga deixado de movimentar no Porto de Aratu-Candeias, o mais afetado pela crise no período da paralisação dos caminhoneiros.

Já entre as principais cargas movimentadas nos portos da Codeba, pouco mais de 6,5 milhões de toneladas foram no porto de Aratu-Candeias tendo, como principais produtos, nafta petroquímica, fertilizantes e químicos líquidos. Já o equipamento de Salvador movimentou quase 4,5 milhões de toneladas entre celulose, petroquímicos, trigo e alimentos. O cacau foi o produto mais movimentado no porto de Ilhéus, entre as 211.477 toneladas no geral.

Melhorias

Para 2019, a perspectiva de movimentação, conforme a Codeba, é de um crescimento na movimentação na ordem de 4% em relação ao ano de 2017 e de 6% em relação a 2018. Para que esses índices possam ser atingidos, estão previstas algumas melhorias nos portos administrados pela autoridade portuária com recursos próprios dela, da União e empresas privadas.

No porto de Salvador, as principais são ampliação do terminal de contêineres, construção de um segundo terminal de contêineres, construção de um pátio de triagem, e a manutenção da Via Expressa Baía de Todos os Santos. Já em Ilhéus, estão previstas a construção de um terminal marítimo de passageiros, dragagem de manutenção, construção do pátio de triagem, requalificação da área do antigo porto.

No caso do porto de Aratu-Candeias, entre as melhorias estão um Estudo de Viabilidade Técnico-Econômica e Ambiental (EVTEA) para arrendamento dos terminais de granéis sólidos (TGS I e TGS II), que inclui pátio de estocagem e armazéns para fertilizantes e minérios, ampliação dos terminais de granéis líquidos e gasosos com a construção de novo píer e aumento da tancagem.

“Paralelo aos investimentos da infraestrutura, a Codeba pretende promover a modernização tecnológica dos seus portos, com a implantação do VTMS, que é o sistema de controle e gerenciamento de tráfego de embarcações semelhante ao sistema de controle de tráfego aéreo; do Sistema Portolog, que envolve não só os gates, mas também o software de acessos terrestres, que são importantes elementos da infraestrutura e condicionadores de uma melhor gestão da receita e da própria operação; e do Sistema Eletrônico de informações”, informou a assessoria de comunicação.

Como forma de divulgar essas e outras medidas a serem adotadas, a Codeba irá promover, nos dias 15 e 16 de março, o seminário “Portfólio de Investimentos nos Portos da Bahia – Oportunidade de Outorgas”, com o objetivo de divulgar o plano de desenvolvimento dos Portos de Salvador, Ilhéus e Aratu-Candeias, além de seu grande potencial de investimentos e novos negócios.

O órgão ressaltou que os portos públicos baianos têm um grande diferencial em termos de capacidade instalada e a disponibilidade de 83% de áreas com excelente potencial para outorga, com perspectivas de receita patrimonial por ano superior a 200 milhões de reais. “Desta forma, o seminário será o veículo para apresentação das instalações, equipamentos, acessos terrestres e aquaviários em condições adequadas para atender a navegação de longo curso e de cabotagem. São muitas as oportunidades de investimentos privados para arrendatários, cessionários, operadores, armadores e usuários em geral”, explicou a assessoria de comunicação.

Tarifas

Desde o dia 1º de janeiro, as tarifas dos Portos de Salvador, Ilhéus, Aratu-Candeias foram reajustadas pela Codeba em 19,68%. Há três anos esse procedimento não era realizado e cobrem apenas os custos defasados da Companhia. Os novos valores vão incidir, entre outros, na utilização da infraestrutura marítima e nos preços dos serviços de fornecimento de água, suprimento de energia elétrica às embarcações ou consumidores instalados nas dependências portuárias.

Questionada se essa mudança poderia interferir na movimentação, a Codeba informou que não há perspectiva de recuo diante dessa nova realidade. A expectativa, na verdade, é a de que o reajuste proporcione um aumento anual de R$ 20 milhões à receita da Codeba.

“A arrecadação garante a melhoria do complexo portuário e manutenção da infra-estrutura dos portos públicos baianos”, explicou o diretor-presidente da Companhia, Rondon Brandão do Vale.

Fonte: Jornal Tribuna da Bahia

Edição: 11/01/2019



SEDE CODEBA

Av. França, 1551
Comércio, Salvador - Bahia
CEP: 40.010-000
TEL: (71) 3320-1100

Ver mapa de localização

PORTO DE ARATU-CANDEIAS

Vila Matoim, s/n - Baía de Aratu
Candeias - Bahia
CEP: 43.800-000
TEL: (71) 3602-5711

Ver mapa de localização

PORTO DE ILHÉUS

Rua Rotary, s/n - Cidade Nova
Ilhéus - Bahia
CEP: 45.652-020
TEL: (73) 3231-3318

Ver mapa de localização

PORTO DE SALVADOR

Av. França, 1551 I,
Comércio, Salvador - Bahia
CEP: 40.010-000
TEL: (71) 3320-1299

Ver mapa de localização
CODEBA © 2019 Todos os Direitos Reservados.